Blog

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Esquadrias podem ajudar a aquecer a casa no inverno

As esquadrias podem contribuir no conforto térmico do ambiente: ajudar a aquecer a casa no inverno e torná-la mais fresca no verão.

Por isso, uma das coisas a se analisar é a capacidade de vedação das esquadrias. Isto é fundamental para garantir o conforto térmico dos ambientes.

O principal aspecto a se considerar para escolher as esquadrias é o conjunto do material de fabricação e o sistema de fechamento da janela.

Janelas do tipo maxim-ar (que abre perpendicularmente ao caixilho) veda melhor do que uma de correr, o que ajuda a aquecer a casa no inverno.

O ferro apresenta o menor desempenho, porque é condutor térmico. Ele favorece a troca de calor entre os ambientes. Também apresenta vãos maiores entre suas peças móveis, facilitando a passagem de ar.

Já as esquadrias de alumínio têm bom custo-benefício. O alumínio também transmite calor, mas neste caso, contam com sistema de isolamento formado por borrachas ou cerdas entre as folhas. Isto ajuda a aquecer a casa no inverno, pois otimiza a vedação.

Para trocar as esquadrias com o objetivo de otimizar o conforto térmico pode custar caro, dependendo do tamanho do imóvel e da esquadria escolhida. Quem pretende fazer em etapas, o ideal é trocar, primeiro, as janelas de ambientes de maior permanência (exemplo: quarto e salas).

Continue acompanhando nosso blog! 😉

Fonte: Gazeta do Povo

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Saiba o que diz a norma do vidro temperado

Confira a matéria produzida pela REVISTA DO VIDRO IMPRESSO: 

A NBR 14698, criada em 2001, especifica os requisitos gerais e defeitos, manchas e distorções que podem ocorrer no vidro temperado, esclarecendo sobre o limite tolerável

A norma NBR 14698 – Vidro Temperado especifica os requisitos gerais, métodos de ensaio e cuidados necessários para garantir a segurança, a durabilidade e a qualidade do vidro temperado plano em suas aplicações na construção civil, na indústria moveleira e nos eletrodomésticos da linha branca. Também fornece a metodologia de classificação deste produto como vidro de segurança.O vidro temperado vidro é constituído de uma única chapa cuja resistência a esforços mecânicos é aumentada em decorrência do tratamento a que é submetido. Em caso de quebra, estilhaça em centenas de pequenos pedaços não pontiagudos sem lascas cortantes, por isso o vidro temperado é considerado um vidro de segurança.

 

Defeitos no vidro temperado

A norma cita alguns tipos de defeitos que podem aparecer no vidro temperado. Os defeitos considerado lineares são arranhões, riscos, fios de cabelo e defeitos pontuais estendidos. O fio de cabelo são riscos circulares muito finos, dificilmente notados e atribuídos às técnicas de polimento do vidro. Defeitos pontuais podem ser nódoas, sujeira, infundidos, inclusões gasosas, partículas de estanho e outros defeitos semelhantes. Em certos casos, cada defeito pontual pode ser acompanhado de uma zona de distorção ótica ao seu redor (halo). Somente o núcleo do defeito é passível de medição, não considerando-se o halo.

 

Outros defeitos podem ser causado por bolhas de ar presentes na massa do vidro, corpos estranhos como qualquer partícula indesejada introduzida no vidro temperado durante a fabricação e manchas visíveis no vidro temperado, como por exemplo marcas de estanho. Somente ocorre um acúmulo de defeitos se quatro ou mais defeitos estiverem a uma distância menor do que 200 mm entre si e somente são considerados os defeitos maiores e iguais que 30 mm.

 

Também pode ocorrer deformidade nas bordas. As pinças utilizadas para suspender o vidro durante a têmpera produzem depressões na superfície do vidro, conhecidas como marcas de pinça. Os centros das marcas de pinça são situados até um máximo de 20 mm a partir da borda. Uma deformação da borda menor que 2 mm pode ser produzida na região da marca de pinça e também pode haver uma região de distorção óptica com raio máximo de 100 mm.

 

Vale ressaltar que o efeito causado pela anisotropia não é considerado defeito. A anisotropia (efeitos de polarização) é uma característica óptica do vidro temperado inerente ao processo de têmpera. O processo de têmpera produz áreas com esforços diferentes na seção transversal do vidro, produzindo um efeito de dupla reflexão, que é visível sob luz polarizada. Esse efeito manifesta-se sob a forma de manchas coloridas. A luz polarizada ocorre durante o dia e sua quantidade depende da estação climática do ano e do ângulo do sol.

 

Planicidade e empenamento

Pela própria natureza do processo de têmpera, não é possível obter um produto tão plano quanto o vidro comum. Dependendo da espessura nominal, das dimensões e da proporção entre as dimensões, pode ocorrer uma distorção conhecida como empenamento. Há dois tipos de empenamento: empenamento total e empenamento localizado. O empenamento total, em geral, tem condição de ser acomodado pelo sistema de caixilho. O empenamento localizado precisa ser reduzido para se acomodar aos materiais de encaixilhamento e vedações impermeabilizantes.

 

Para medir o empenamento a chapa de vidro temperado deve ser colocada em uma posição vertical e suportada em seu lado mais longo por meio de dois blocos de apoio. A deformação deve ser medida ao longo das bordas do vidro e ao longo das diagonais, como sendo a distância máxima entre uma régua reta de metal, ou um arame esticado, e a superfície côncava do vidro. O valor do empenamento é então expresso como sendo a deformação, em milímetros, dividida pela medida do comprimento da borda do vidro, ou diagonal, em milímetros, conforme apropriado. A medição deve ser executada na temperatura ambiente.

 

Borda, furos, recortes e formatos

Após ser submetido ao processo de têmpera, o vidro não pode ser cortado, serrado, perfurado ou ter sua borda trabalhada.  Todo vidro que for temperado deve ter sua borda trabalhada antes do processo de têmpera. Caso exista algum defeito na borda do vidro, este não deve ser encaminhado ao processo de têmpera. O acabamento das bordas deve seguir as seguintes recomendações: bordas que forem protegidas (embutidas) devem ser no mínimo filetadas; bordas que forem expostas devem ser lapidadas ou bisotadas.

 

Os fornecedores do vidro temperado devem ser consultados sobre os diversos tipos de acabamento de borda existe, assim como no caso de furos e recortes. O fabricante deve ser consultado para que a integridade da chapa de vidro temperado não seja comprometida em decorrência de uma especificação inadequada dos recortes e da furação. Podem ser produzidas chapas em formatos especiais, não retangulares e, nesses casos, os fabricantes devem ser consultados, pois deve existir um acordo prévio sobre as características das tolerâncias do projeto.

 

Alguns defeitos no aspecto visual podem ocorrer nas áreas de visão e de borda do vidro temperado. A área de visão (zona central) é determinada pela diferença das medidas da chapa com a área de borda (zona periférica). A zona periférica é a faixa que acompanha o perímetro da chapa de vidro, de largura correspondente a 10% da dimensão da chapa em relação à sua respectiva borda.

Fonte da matéria: Revista do Vidro Impresso

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Ideias para transformar sua sacada em uma área de descanso:

A sacada é uma extensão da casa. O que acha de transformá-la em um cantinho especial e acolhedor para descansar e, até mesmo, trabalhar?

Você pode agregar detalhes coloridos, tapetes, desenhos das crianças, luminárias, entre outros objetos. Tudo isso oferecerá ao ambiente um ar renovado! Você vai ver como é um espaço versátil que pode ser utilizado para vários momentos especiais.

  • Transforme a sacada em um cantinho de descanso. Cortinas são legais neste caso e podem tornar o ambiente ainda mais aconchegante!

  • Utilize o espaço para criar ou trabalhar. Com certeza, este ambiente projetado com todo carinho trará muita inspiração!

  • Decore o espaço e adapte a luz para criar um ambiente romântico. Com certeza irá agradar!

  • Adicione elementos que reforcem o conforto e aconchego. Aquele momento de descanso será sempre especial. Aposte em almofadas, porta-retratos, quadros… tudo que torna o ambiente autêntico e único para o seu lar!

  • Coloque uma mesa pequena e louças que combinem com a decoração para realizar refeições rápidas (ou não!). Fica um ambiente bem bacana e você aproveita os momentos em família, mesmo na correria do dia a dia.

  • Plantas são sempre bem-vindas e dão um toque especial de carinho ao ambiente. Além de tornarem tudo mais alegre.

Gostou das dicas? Em nosso blog tem muito mais! Continue acompanhando!

Fotos: Incrível Club e Pinterest

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Onde posso usar portas de vidro?

O vidro não oferece privacidade como uma porta de madeira ou alumínio, então, é comum que portas de vidro sejam usadas em áreas de socialização. Ou seja, salas, cozinhas, sacadas etc. O uso como divisória entre ambientes externos e internos pode ser uma ótima opção para oferecer mais luz e amplitude ao espaço. É possível usar películas e jateamento para deixar o material mais fosco e fica muito bacana.

Veja como você pode usar portas de vidro em cada um dos espaços.

  • Espaço externo:

O vidro é resistente e valoriza a estética do imóvel. É mais comum de se ver portas de vidro na entrada de espaços comerciais ou corporativos, não em residências. Mas você pode inovar utilizando portas de vidro trabalhadas com texturas ou até mesmo foscas na entrada da sua casa!

No caso de portas que dividem a sacada ou o jardim do interior da casa, o ideal é usar portas transparentes, já que trazem elementos de fora para dentro.

O vidro é “clean” e minimalista, além de ter variações de cores, como esverdeado e fumê. O primeiro é indicado para divisórias de sacadas e áreas de lazer. Ele contrasta com o restante e combina visualmente com peças de alumínio cromado. Já o fumê oferece privacidade às áreas externas. É importante prezar pelo equilíbrio entre os elementos da decoração!

  • Espaço interno:

De acordo com a localização, o vidro possui diferentes espessuras. No caso das divisórias internas, é indicado que se use vidros de 8mm, que são mais resistentes que os de espessura para janelas convencionais, por exemplo.

O vidro no espaço interno também possibilita a função termoacústica. Fabricado com duas camadas de vidro, separados por uma câmara de ar, os vidros duplos se tornaram a melhor escolha para reduzir ruídos.

Um ótimo exemplo de como usar portas de vidro no interior da casa é com a função de separar a cozinha e a lavanderia. Especialmente em apartamentos, é uma ótima solução para evitar que o cheiro dos alimentos chegue até as roupas da lavanderia. Além disso, separa os dois ambientes, inclusive impedindo o barulho da máquina de lavar.

Continue acompanhando o nosso blog com dicas e conhecendo nossos serviços!

Fonte: Tua Casa

 

 

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Vidro refletivo: tendência que veio para ficar

O vidro refletivo (ou espelhado) é desenvolvido com tecnologia que garante controle de luz e calor, por isso é é um grande aliado nas fachadas, especialmente no verão. Ele possibilita a proteção contra os raios ultravioleta (UV), que podem causar danos à pele, e deixa o ambiente mais agradável. Isso acontece porque atua como uma barreira aos raios UV. Também favorece a beleza estética, pois estes raios são capazes de causar desbotamento de tapetes, objetos, móveis. Além disso, torna muito maior a eficiência energética das edificações. Ou seja, economia de energia elétrica. Beleza e economia na mesma solução!

Por suas características, esse tipo de vidro é tendência na arquitetura e tem sido cada vez mais utilizado! O vidro refletivo oferece muita modernidade. Por tudo já mencionado, é muito indicado para fachadas. Grandes centros comerciais, por exemplo, ganham muito utilizando o vidro refletivo.

Não apenas em empreendimentos comerciais, mas também em fachadas residenciais o vidro é uma tendência (que está longe do fim)!

A sala de estar também pode ser beneficiada, o vidro refletivo traz leveza e conforto térmico. Você poderá aproveitar este ambiente com tranquilidade e os objetos estarão protegidos!

O vidro comum se transforma em refletivo com a aplicação de uma camada metalizada em um de seus lados. Isso acontece por meio de processos “pirólicos” ou de câmara a vácuo.

Veja também: Pele de vidro: fachada mais bonita e ambiente mais agradável

O vidro refletivo pode ser:

  • Laminado: formado por duas ou mais películas polivinil butiral (PVB), pode ser produzido com variados níveis de resistência;
  • Insulado: bloqueia o calor da radiação solar e proporciona maior bloqueio do som, é recomendável quando se quer aproveitar ao máximo a luz natural;
  • Temperado: passa por tratamento térmico ou químico, processo que aumenta sua dureza e resistência mecânica. É mais resistente a choques térmicos;
  • Serigrafado: apresenta características do temperado, mas é pintado com esmaltes cerâmicos e tem a possibilidade de customização de cores e formatos.

Estamos prontos para realizar o seu projeto! Entre em contato conosco para um orçamento. 

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Mini jardim em potes de vidro: faça você mesmo

O mini jardim é a opção perfeita para quem quer ter plantinhas em casa ou no escritório, sem exigir muito tempo livre ou espaço! Você pode transformar potes, aquários, entre outros recipientes de vidro, em verdadeiras pequenas obras de decoração!

Para ter o seu mini jardim em potes de vidro você vai precisar de:

  • Substrato preparado com cerca de três partes de terra vegetal, duas partes de areia e uma parte de perlita
  • Pedrinhas ou cascalhos que melhor combinarem com a decoração da sua casa
  • Mudinhas de plantas suculentas, de preferência do mesmo tamanho, na altura apropriada para o recipiente escolhido
  • Enfeites como areia colorida, troncos, conchas e até pequenos brinquedos
  • Ferramentas de jardinagem ou materiais como colheres, pinças e pincéis para deixar a decoração do seu mini jardim perfeita
  • E claro… um recipiente de vidro! Mesmo pequenas, as plantas crescerão dentro do recipiente, por isso escolha um tamanho que sobre espaço

Para montar seu mini jardim…

  1. Lave bem o recipiente escolhido com água e sabão. Deixe secar completamente, para evitar que fungos e larvas se proliferem no local.
  2. Espalhe uma fina camada com pedrinhas e cascalhos no fundo, para fazer a drenagem em caso de excesso de água.
  3. Retire as plantas do vaso tomando cuidado para preservar o torrão original de terra em volta da raiz. Assim a planta se adapta melhor ao seu novo espaço.
  4. Complete aquela camada de terra até a altura desejada.
  5. Com as plantas bem fixas à terra, pressione levemente o solo em volta do tronco para que elas se acomodem melhor.
  6. Enfeite do seu jeito! De preferência cobrindo toda a terra.

Veja aqui dicas para ter flores na sua decoração!

Veja também ideias para reutilizar potes de vidro na decoração!

Prefira suculentas e cactos, já que não necessitam de tanta água e sol. Pois os recipientes são pequenos e não têm furos ao fundo.
Mini samambaias, peperômias, musgo tapete, barba-de-velho, gerânio morango, fitônia, Vale da Lua, cálamo e asplenium bulbiferium são outras boas opções. Você pode ter um mini jardim muito bonito e colorido!

Para o seu mini jardim ficar sempre em ótimas condições, não exagere na quantidade de água. Coloque seu mini jardim ao sol por um curto período, preferencialmente pela manhã. Regue somente quando o solo parecer seco e não exponha seu mini jardim a ventiladores e ar condicionados.

Fonte: Blog Fabiana Scaranzi 

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Muros de vidro: beleza, praticidade e segurança

Os muros de vidro vêm substituindo os de alvenaria. Além de trazer um visual bacana, oferecem muita segurança e facilidade de manutenção. Como o nome indica, os muros de vidro separam a residência da calçada e da rua. A diferença para os muros tradicionais é que os de vidro garantem transparência e visibilidade da rua.

Os vidros mais utilizados para esta finalidade são o temperado e o laminado. Há várias combinações para a estrutura: vidro com madeira, vidro com ferro, entre outros. Há, ainda, muitos estilos: vidros totalmente transparentes, fumê, até mesmo verdes (que combinam muito com fachadas).

Vantagens dos muros de vidro:

  • Estética: se a sua fachada é lindíssima, por que deixá-la escondida pelo muro de alvenaria? A transparência do vidro é excelente para deixar a sua casa visível e dá um efeito muito elegante e moderno.
  • Segurança: além de serem muito resistentes, os muros de vidro inibem os ladrões. Eles preferem roubar casas com muros que permitam que se escondam, de maneira que quem passa na rua não possa vê-los.
  • Praticidade: para manter seu muro sempre bonito, você deverá prezar pela sua limpeza, apenas, não necessitando de reformas, como os de alvenaria.

Quer começar 2019 com essa tendência que veio para ficar? Confira nosso portfólio e inspire-se!

Estamos esperando por você para realizar seu projeto!

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

5 ideias para reutilizar potes de vidro na decoração

Reutilizar potes de vidro na decoração e organização da casa é uma boa pedida. O vidro demora cerca de um milhão de anos para se decompor. O jeito mais sustentável de dar um destino às embalagens de vidro é reutilizar. Seja como pote de armazenamento, organizador, decorativo, entre muitas opções.

Você deve, primeiramente, higienizar a embalagem que pretende usar. Depois, use a criatividade para usar alguma (ou algumas!) das ideias que vamos trazer em seguida. Você terá peças exclusivas e feitas por você! Certamente vai ficar lindo e prático e, além disso, você não vai gastar quase nada!

  1. Festa super fofa:

Para aquela festinha em casa, quanto mais a gente economiza, melhor. Mas não queremos deixar de lado a decoração super fofa, não é? Com fios de sisal e canudinhos coloridos, as garrafinhas de vidro dão um toque especial à mesa. Aposte em adereços coloridos!

  1. No tamanho ideal para o seu tempero:

Os porta temperos não precisam (e nem devem) ser potes muito grandes, devido ao fato de que pouco conteúdo será colocado neles. Aquele frasco de geleia ou café instantâneo pode ter milhares de utilidades! Simples etiquetas podem resolver a sua vida na hora de armazenar os temperos, ervas, entre outros.

  1. Pote para mantimentos:

Às vezes, tudo o que precisamos é uma etiqueta! Como no item anterior, você pode apenas adicionar uma etiqueta para dar uma utilidade enorme àquele pote que seria deixado de lado. Neste exemplo, foram usados pedaços de papel contact preto fosco e a nomenclatura foi escrita com giz. Capriche na caligrafia! E se for usar o pote para outra finalidade, é só apagar e escrever novamente. Muito prático!!

  1. Terrário fofo e fácil:

Na foto acima, as suculentas foram plantadas no interior de cada frasco de vidro quando ainda eram pequenas mudas. É só colocar pedras, areia e terra. Para molhar suas plantinhas, utilize um conta-gotas. Ficou muito fofo!

  1. Enfeite natalino, para já entrar no clima:

Este tipo de enfeite já é muito popular na internet. E bem fofo! O mesmo buraco feito para a base de abajur pode ser feito na garrafa. É só colocar os pisca-piscas dentro e passar a extremidade com o plug para tomada pelo vão. Vai ficar lindo. Ainda estamos em Novembro, mas já entramos no clima!

Confira mais dicas, inspirações e outras postagens bem legais aqui no nosso blog!

Até a próxima postagem!

Fonte: Tua Casa

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Iluminação natural: qual é a importância?

A iluminação natural (luz solar), mais do que uma questão de estética, pode contribuir para a economia de consumo de luz artificial. Além disso, ambientes muito escuros favorecem a proliferação de bactérias e fungos, tornando-se uma questão de saúde. Ainda sobre saúde, a iluminação natural é um estímulo para o corpo humano!

Como e por que utilizar a luz natural?

Para ter maior aproveitamento da iluminação natural, é importante observar e analisar alguns fatores. São eles: o clima da região, a quantidade de luz que o lugar recebe e por quantas horas e orientação solar. Com tudo isso, você favorecerá, principalmente, a economia de energia elétrica, porque a luz será natural. Ainda, haverá redução no uso do ar condicionado, já que a iluminação natural não gera calor como as lâmpadas comuns. Por estes motivos, é importante que se observe todos os fatores com relação à posição dos cômodos da casa e onde baterá a luz.

No que a luz natural ajudará a minha saúde?

Para a saúde dos moradores, a iluminação natural contribui na produção de vitamina D, essencial para aqueles que passam parte do dia em ambientes fechados, pois melhora a absorção do cálcio, fortalecendo os ossos e a imunidade. A luz solar também colabora para o bom humor, pois produz serotonina, que equilibra o humor e traz sentimentos de felicidade, além de colaborar na perda de peso. Também alivia dores, melhora o sono e tem função antidepressiva. A luz natural colabora, ainda, para a visão, pois reproduz melhor as cores. Será muito vantajoso ler, cozinhar, enfim, fazer todas as tarefas do dia a dia na sua casa muito iluminada!

Você gostou da ideia e dos benefícios da luz solar na sua casa? Traga seu projeto para nós, faremos um trabalho de qualidade, aproveitando o melhor que a iluminação natural poderá te oferecer! Você pode pedir seu orçamento por e-mail!

Aproveite a primavera para fazer esta mudança na sua vida e na sua casa! É a estação do ano na qual a intensidade e quantidade da luz solar são maiores! Depois, veja estas dicas de decoração para realçar a iluminação natural na sua casa! Muito legal, não é?

Conheça nosso portfólio e inspire-se ainda mais. Estamos te esperando para realizar o seu sonho, deixar a sua casa linda e iluminada!

por klauzer17@ klauzer17@ Nenhum comentário

Limpa vidros caseiro: como fazer e utilizar?

O hábito de olhar a movimentação da rua ou a paisagem pela janela é muito comum, mas pode gerar sujeira, certamente um limpa vidros caseiro pode nos ajudar. A concentração de poeira e marcas de mãos nos vidros das janelas podem tirar o foco desses momentos. A solução convencional utilizada para limpar vidros é o uso do limpa vidros industrializado.

Os limpadores industrializados que são multiuso, além da fragrância, água e coadjuvantes, têm como componente principal uma substância chamada LAS (sulfonato de alquilbenzeno linear). Quando o LAS vai parar em corpos d’água, prejudica a vida aquática porque diminui a permeabilidade da luz, quebra a tensão superficial da água, diminui o oxigênio dissolvido, entre outros danos. Consequentemente, LAS pode ser prejudicial à saúde humana e ao meio ambiente. Por isso, trouxemos uma opção de limpa vidros caseiro que não é prejudicial como o limpa vidros industrializado. Além de remover a poeira, marcas e contaminantes da sua janela, você não despejará produtos tóxicos na natureza.

Você vai precisar de:

– vinagre branco;

– água morna;

– amido de milho (opcional);

– borrifador.

Encha metade de um copo com a água morna e coloque ¼ copo de vinagre branco. Depois, coloque uma colher de sopa de amido de milho, que servirá para dar mais brilho. Misture bem e coloque a solução em um borrifador. Finalmente, aplique diretamente nos vidros da janela e passe um pano macio ou uma bucha vegetal. Você também pode fazer a limpeza colocando o conteúdo em um balde e aplicando por meio da bucha.

De preferência, use panos de algodão ou a bucha vegetal, ou panos que, pelo menos, não soltem fiapos. Além de esponjas macias para a lavagem e um pano de flanela ou algodão para a secagem. Evite usar papel-toalha, já que além de ser mais caro, você precisará de uma quantidade grande para ter o resultado pretendido.

Siga todos os passos. Como resultado, você terá seu vidro mais limpo, com um limpa vidros menos prejudicial ao meio ambiente. Confira mais dicas em nosso blog!

Top